Saiba quais as habilidades comportamentais mais valorizadas no mercado!

6 minutos para ler

Há algum tempo os especialistas em carreira têm ressaltado o valor das habilidades comportamentais na formação de um bom profissional. Para quem não sabe, elas também são conhecidas como soft skills — em contraposição à ideia de hard skills, que são habilidades técnicas.

Esse lado comportamental é uma das razões pelas quais os seres humanos se diferenciam entre si e também das máquinas automatizadas. Assim, pessoas com o mesmo currículo técnico podem ter perfis bem diferentes, sendo mais ou menos interessantes para ocupar determinadas vagas.

Que tal entender um pouco melhor sobre isso? No post de hoje, vamos aprender exemplos dessas habilidades e como podemos desenvolvê-las para adquirir diferenciais no mercado de trabalho. Acompanhe a leitura e aproveite!

Inteligência emocional

Lidar com as emoções do dia a dia nem sempre é fácil. Como dizem, às vezes é necessário “matar um leão por dia” — claro que não no sentido literal da frase, mas por ter que enfrentar situações difíceis e superar desafios constantemente.

O fato é que em alguns momentos parece que estamos em um verdadeiro passeio de montanha-russa, daqueles mais emocionantes. O equilíbrio requer inteligência emocional, principalmente para o profissional se manter produtivo mesmo quando o contexto não é tão favorável. Por exemplo, saber conter a ansiedade, dominar o estresse, encarar dificuldades, vencer a tristeza, trabalhar com as diferenças dentro de uma equipe, entre outras circunstâncias.

Liderança empática

A liderança é uma característica comportamental que é valorizada há muito tempo, só que esse conceito foi se transformando aos poucos. Antigamente, a figura do líder era relacionada com a ideia de alguém que comanda outras pessoas, determina regras e faz com que elas fossem cumpridas. O foco estava no poder.

Hoje, a concepção de liderança é mais voltada para o perfil do gestor que consegue atuar de forma empática, ser uma fonte de inspiração e agregar o potencial das pessoas para formar um time poderoso. A questão da empatia vem de se colocar no lugar do outro, saber reconhecer possíveis dificuldades e motivar as melhorias. Um bom líder sabe que a conquista dos seus objetivos depende da contribuição de todo o grupo e não somente do seu trabalho.

Comunicação efetiva

Não são apenas os professores, publicitários ou jornalistas que precisam saber se comunicar bem. Uma boa capacidade de comunicação é um diferencial em qualquer profissão, pois significa que a pessoa é capaz de transmitir suas ideias com clareza, para se fazer entender e também para compreender bem o ponto de vista dos outros.

Tudo isso contribui para um clima amistoso, produtivo e com o menor risco de interferências possível — para quem não sabe, as falhas de comunicação podem constituir um grave problema nos mais diversos ambientes profissionais. Diante disso, tanto o fluxo de informações interno quanto externo devem estar entre as principais preocupações de um negócio.

Adaptabilidade ou flexibilidade

Vivemos em um mundo em que as mudanças acontecem cada vez mais rápido, sendo que as empresas também precisam acompanhar as tendências e novidades do seu mercado para se manterem competitivas.

E o que isso tem a ver com as habilidades esperadas dos profissionais? Esse cenário exige um comportamento flexível das pessoas. Por isso, quem mantém um perfil rígido e não está disposto a se adaptar, normalmente não consegue se dar muito bem. É preciso entender que transformações são necessárias e que imprevistos acontecem, aprendendo a contornar determinadas situações e encontrar novas saídas.

Negociação

Saber negociar não deve ser um privilégio de compradores ou vendedores. Na verdade, não negociamos apenas quando tentamos fazer uma venda, se precisamos comprar algum produto ou serviço.

Se você parar para pensar, fazemos negociações praticamente todos os dias. Filhos negociam permissões com seus pais, equipes de trabalho negociam tomadas de decisões, funcionários negociam valores com seus chefes, namorados negociam regras do relacionamento, amigos negociam o que vão fazer no fim de semana, entre tantas outras possibilidades.

Isso comprova como a negociação é uma habilidade essencial. Apesar de ser bastante ligada à comunicação, ela tem suas próprias técnicas e vale muito a pena construir ou aprimorar esse talento.

Criatividade

Os negócios que sabem inovar geralmente são os que mais se destacam nos dias de hoje. Para isso, eles precisam de profissionais criativos pensando e buscando essa diferenciação o tempo todo.

Sabe o famoso “pensar fora da caixa”? Estamos falando de fugir das tradições para explorar novas ideias. Vale lembrar que a criatividade pode ser aplicada em muitos aspectos, desde a resolução de um problema interno até a criação de um novo produto ou de uma campanha de Marketing.

Resiliência

Pode ser que você já tenha ouvido falar de resiliência nos últimos tempos. Caso ainda não conheça o significado da palavra, vamos tentar explicar de uma forma simples. O profissional resiliente é como um jogador de futebol comprometido e perseverante: veste a camisa, entra com tudo no jogo, enfrenta o adversário, cai, às vezes se machuca um pouco, mas sempre levanta e nunca desiste de fazer o possível para vencer.

Ser resiliente pode ser considerado como a capacidade de sobrevivência, de passar por diferentes situações (algumas delas inesperadas e não tão agradáveis) e conseguir “segurar as pontas”. Afinal, a vida parece mesmo caótica de vez em quando, mas, com resiliência, é possível aguentar e ficar ainda mais forte. Embora cada um tenha o seu jeito de lidar com as crises, o importante é buscar motivação e aproveitar cada aprendizado.

Assim como todas as outras habilidades, a resiliência pode ser adquirida e aperfeiçoada com o tempo. Aliás, esse é um ponto crucial sobre esse assunto. Ninguém precisa nascer um líder ou um bom comunicador. Algumas pessoas têm maior facilidade com determinados comportamentos, mas todos eles podem ser trabalhados com recursos como livros, cursos e também com a experiência prática.

Por fim, vale dizer que as habilidades comportamentais são importantes em todos os tipos de carreira. É claro que uma profissão pode exigir mais de alguns traços do que de outros, mas investir no desenvolvimento de soft skills é uma tarefa essencial para qualquer pessoa.

Gostou de saber mais sobre o tema? Aqui no Vamos Subir temos o programa Top Habilidades, que pode ajudar você a desenvolver essas habilidades. Que tal? Entre em contato conosco para conhecer melhor a oportunidade!

Você também pode gostar

Deixe um comentário