Aprenda a sonhar com Founder e CEO da Acesso Digital!

8 minutos para ler

O Vamos Subir, startup social que ajuda jovens no início de carreira a ter sucesso a partir de sua mudança comportamental, realizou uma live no último dia 24 de outubro de 2020, com Diego Torres Martins, Founder e CEO da Acesso Digital.

Diego Martins, inicialmente, compartilhou nessa live que desde sua infância, teve sonhos e buscou aprender com os seus erros.

Flávio, fundador da Vamos Subir foi quem intermediou a live.

Diego contou que teve alguns fracassos na sua jornada, por ser muito jovem, quando se propôs a ser CEO de uma empresa, mas isso, gerou uma frustração, o que o energizou ainda mais.

Primeiramente, ele foi falou sobre a empresa Acesso Digital.

Sobre a Acesso digital, conta um pouco para a gente da história dela e o que te deixa orgulhoso?

Para ele, muita gente acaba não construindo seu próprio caminho. E, tomar uma decisão de sair do ponto A para o ponto B, é quase certo que no início, haverá algum fracasso.

E, isso é o grande medo de todo mundo.

“Para exemplificar que ocorreu comigo. Eu tinha vinte e poucos anos e quiz apresentar um projeto (fiz uma apresentação) que acreditava que tinha que ser melhor na empresa em que trabalhei. Chamei os donos da empresa e expliquei que tive a iniciativa porque tinha a intenção de ser o presidente da empresa”.

“Eu dei então o prazo de 30 dias para que os donos decidissem”. Mas recusaram. No fim, simplesmente Diego teve a iniciativa de criar sua própria empresa para ser CEO da mesma.

Ele explica que por conta isso, a situação foi um fracasso para ele, mas o que foi fundamental: criar sua empresa no período que se preparava para ser o CEO de outra empresa.

A lição de tudo isso é que há fracasso, e isso deixa muita gente na zona de conforto. Então, é preciso saber lidar com o fracasso.

Sobre o serviço prestado pela Acesso Digital, ele espera que no futuro próximo, tudo que iremos fazer, teremos que usar nossa face (biometria facial), seja para fazer um pagamento, entrar numa movimentação de conta, entrar em casa etc.

Isso porque o grande sonho buscado pela sociedade, é a identificação das pessoas com tudo que elas se relacionam. E, é isso que a Acesso entrega às pessoas.

Fale um pouco da cultura da Acesso Digital. Muitas empresas fracassam devido sua cultura. Qual sua visão?

“Acho um absurdo uma pessoa chegar na segunda-feira querendo que seja sexta-feira logo”.

Se a maior parte da vida é no trabalho, e a pessoa quer que chegue logo sexta-feira, estamos nos suicidando mais rápido.

Então, uma das abordagens é que a gente criasse um ambiente em que as pessoas fossem felizes trabalhando.

E, a abordagem que considero importante foi a desconstrução do símbolo de poder. Por exemplo, nenhum executivo na nossa empresa tem sala própria.

Penso que isso desmistifica que as pessoas são diferentes, isso gera um ambiente muito mais colaborativo. Outro ponto é que pensamos em fazer uma empresa boa de se trabalhar, onde as pessoas são mais felizes.

Aprendemos ainda que todo sucesso contínuo te deixa perto do fracasso, pois você acredita que tudo dará certo. Uma vez que deu certo no passado, e sabemos que muita coisa muda, a tecnologia muda etc.

Perguntando para Bernardinho do Vôlei, qual o segredo do sucesso. Ele diz que “logo depois de uma grande conquista, estamos como se tivéssemos começando tudo, e focamos ainda mais no treino dos jogadores”.

Nós da Acesso Digital, nunca entramos no conforto do sucesso, é preciso uma melhoria contínua.

Outro aprendizado para nós, é que precisamos resolver problemas que nunca ninguém tentou resolver, isso é importante para a gente construir uma gigante no país.

Para Diego, ao fundar a empresa, ele tinha que focar em oferecer uma solução que ninguém tinha oferecido ainda.

Como ter a consciência de reconhecer e agradecer por tudo isso?

Existem alguns parâmetros: aprender com quem me ensina alguma coisa. Um dos principais parâmetros é verificar se seus relacionamentos atuais são melhores que os anteriores.

Devemos nos perguntar quem nós contratamos, com quem nos relacionamentos, isso tudo é um grande drive de aprendizado.

Quando você consegue aprender com perspectivas diferentes, você aprende de forma valiosa.

Flávio complementando, diz que todos os que têm esse mindset de querer aprender algo novo, automaticamente, uma hora o sucesso vai vir.

Muita gente empreende por glamour e querem empreender porque acha legal. Qual a realidade que a gente não ver do empreendedor?

A parte mais difícil no início, é você construir uma coisa que é valorizada pelo cliente, que muita gente vai comprar o que você quer vender.

A segunda parte, é você garantir uma organização, uma empresa, de forma que cresça, de modo a selecionar as pessoas corretas, capacidade de pensar em finanças, montar um bom time, uma série de coisas que façam com que o negócio cresça.

A terceira coisa está no âmbito das relações com pessoas, por exemplo, a gente tem que buscar pessoas com crenças diferentes, o que gera conflitos e você como empreendedor, tem que tomar decisões, o que pode não deixar o outro feliz.

Então, essas relações entre pessoas são muito complexas. E, a empresa como sabemos, é um somatório de pessoas.

Uma estratégia para seguir uma carreira é diferente conforme a idade e o momento?

Acredito que sim, claro que quando você é mais jovem, você tem um apetite ao risco muito maior, pois você não tem família, filhos, e outras responsabilidades.

Ao mesmo tempo, quando somos jovens, acreditamos que as coisas são bem melhores e mais fáceis, e não é por aí.

Quando você está mais velho, você tem mais bagagem sobre o que dá certo ou errado.

Os momentos te levam a decisões diferentes de carreira, mas o que mais recomendo: saia do ponto A para o ponto B.

E o mais legal, com persistência e aprendendo com os fracassos, você mais valoriza a jornada para chegar até a condição B.

A ida para o ponto B é muito mais importante!

A gente vive um mundo de tecnologia, robotização etc. Com isso, como vai ser o futuro dos profissionais, como não perder espaço nesse momento?

Primeiro, a tecnologia sempre vai acabar com as tarefas simples, repetitivas. Tudo que é repetitivo a tecnologia resolve.

Por exemplo, 20 ou 30 anos atrás, a contabilidade das empresas era feita manual, hoje, isso é feito de modo bem diferente.

Dito isso, uma dica: de todas as funções, procure uma onde a pessoa consegue fazer com que sua vida não seja uma rotina.

Segunda dica: busque indústrias que estão transformando o mercado, por exemplo, a Quinto Andar, a Nubank etc, busque empresas dessa natureza e talvez até essas empresas também serão transformadas por outras.

Outro ponto interessante é que a tecnologia não consegue resolver problemas intelectuais ou éticos ainda. Pense nisso!

Qual área você escolheria na sua empresa para um candidato ideal e por quê?

Se você for focar em crescimento, é preciso valorizar a área de produto e tecnologia, a consequência disso será uma empresa incrível.

Para Flávio, é onde temos mais mão de obra escassa.

Uma característica sua para emprestar para um jovem?

“Eu amo falhar e estou sempre me colocando em posição ousada para atingir certos objetivos”.

Uma característica: as pessoas querem muito acertar de primeira, e é preciso estar prontos para o fracasso.

Fazendo uma analogia, “você vai ser musculoso enquanto sente dor, se você não sente dor, você não estará evoluindo”.

Então, isso tudo leva a patamares melhores.

As pessoas querem muito que tudo dê muito certo; e um discurso de muito amor ao sucesso, tem algum problema.

Como criar uma sinergia positiva na empresa?

Trata-se de conseguir fazer com que as pessoas acreditem que não existe certo ou errado.

Se isso não for feito, cada torcida vai defender uma bandeira. É preciso criar uma torcida organizada e única. E isso é um desafio.

Principalmente, num histórico de empresa como a Acesso Digital, onde cada um tem que ter conscientização que não existe certo e errado; existe visões complementares e muito melhor.

Concluindo

Neste conteúdo você conferiu um resumo de uma live feita com Diego Torres Martins, Founder e CEO da Acesso Digital.

Ele compartilhou sua trajetória de início de carreira momentos de fracassos e aprendizados, além de insights sobre aprendizado contínuo, tecnologia e suas implicações, carreira, evolução digital, competências profissionais e necessidade de correr riscos.

Assista o vídeo na íntegra para melhor assimilação desse conteúdo e avance em sua carreira, acesse insira o link: Live Diego Torres

Até o próximo conteúdo!

Você também pode gostar

Deixe um comentário